×

Nossos Negócios Downstream

Pesquisa & Produção Blocos de Concessões Pesquisa Projectos

Pesquisa & Produção


A pesquisa de hidrocarbonetos em Moçambique data desde 1904, quando iniciaram as primeiras actividades em Inhaminga, hoje província de Sofala, e em Pande, em Inhambane. Posteriormente, se seguiram actividades de pesquisa mais intensivas entre 1948 e 1974, com o envolvimento de importantes companhias petrolíferas, nomeadamente a Gulf & Amoco, Hunt, Aquitaine e Sunray & Clark & Skelly.

Neste período, foram realizados vários levantamentos geofísicos (sísmica, magnétometrica, gravimétrica, aeromagnética) e estudos geológicos que culminaram na execução de diversos furos de pesquisa e avaliação, que resultaram na descoberta de 3 (três) jazigos de gás em Pande, em 1961 (Pande-1), no Búzi, em 1962 (Búzi 1) e em Temane, em 1967 (Temane-1).

Apesar da sua dimensão, estas grandes descobertas de gás natural foram declaradas como não sendo comercialmente viáveis, uma vez que, na altura, o objectivo principal das companhias petrolíferas era procurar petróleo associado ao facto de que a tecnologia e o mercado do gás natural não estavam desenvolvidos. Só em 1981, com a criação da Empresa Nacional de Hidrocarbonetos, a actividade de pesquisa de hidrocarbonetos ganhou um novo ímpeto, com o envolvimento de várias multinacionais, tendo resultado na aquisição adicional de dados sísmicos e execução de furos de pesquisa e avaliação.

Ocorrência de Hidrocarbonetos em Moçambique A actividade de pesquisa de hidrocarbonetos concentra-se em zonas de acumulação de rochas sedimentares denominadas Bacias Sedimentares. Em Moçambique existem 6 grandes Bacias Sedimentares, designadamente:

As Bacias costeiras de Moçambique e do Rovuma constituem as principais Bacias Sedimentares no país quer em termos de volume de sedimentos acumulados, quer em ocorrências de hidrocarbonetos. Nestas também tem se concentrado grande parte das actividades de pesquisa de hidrocarbonetos. A Bacia de Moçambique extende-se ao longo da planície costeira das zonas central e sul de Moçambique. As rochas sedimentares que ocorrem nesta Bacia depositaram-se entre o período Carbónico e o Quaternário.

Por sua vez, a Bacia do Rovuma localiza-se no Norte de Moçambique ocupando mais de 29 500 km2 desde a zona costeira continental à marítima. Os sedimentos nesta Bacia depositaram-se entre o período Jurássico e o Quaternário.