Home / Imprensa / Notícias / Gás deve servir para industrializar o país

Gás deve servir para industrializar o país

Gás deve servir para industrializar o país

Maputo, 15 de Novembro de 2017 - O Administrador da Empresa Nacional de Hidrocarbonetos (ENH) para a área financeira, Jahir Adamo, defende o uso do gás natural para a industrialização do país com vista a adicionar valor a este recurso, contribuindo, por outro lado, para a redução da importação de produtos petrolíferos.

O desafio foi lançado em Outubro último, na Cidade do Cabo, durante a 24ª edição do Africa Oil Week, uma conferência que decorreu de 23 a 27. Nesta conferência, o administrador da ENH participou no painel que debateu o Desenvolvimento de Recursos de Gás.

Na sua intervenção que versou sobre a visão da ENH, sobre o desenvolvimento das reservas do gás em Moçambique, com enfoque para as oportunidades de parceria, Jahir Adamo fez referência a necessidade de implantação de infra-estruturas como factor fundamental para o desenvolvimento da cadeia produtiva com impacto em Moçambique e na região Austral de África.

“Pretendemos é que o desenvolvimento dos projectos, como os da Bacia do Rovuma neste caso, por si, proporcionem a instalação de infra-estruturas que se agregarão as actuais na zona sul do país, contribuindo sobremaneira para a diversificação da economia nacional, geração de emprego e renda”, disse o administrador, que falava para uma plateia constituída por governantes e representantes de diversas empresas do sector e do mundo.

Fizeram parte do painel representantes da Bakers Hughes GE, a Aminex, Setllar energy e Sasol, tendo esta última destacado Moçambique como uma das grandes potências de gás em África e com estabilidade atractiva para o seu desenvolvimento.

Aliás, o administrador da ENH fez referência a abertura da ENH para parcerias em áreas como a capacitação da mão-de-obra, financiamento e desenvolvimento de infra-estruturas. “As parcerias público privadas são fundamentais e em Moçambique há condições para tal, pois o Governo tem constantemente aprimorado o pacote legal e contratual com vista a permitir o desenvolvimento dos recursos de gás”, disse tendo destacado o papel de agregador, atribuído a ENH por lei, que tudo fará por forma a contribuir para a instalação de uma industria com base no gás.

A Conferência Africa Oil Week contou com a participação de cerca de 600 delegados de diversas partes do mundo e mais de 150 empresas que fizeram a exposição das sua marcas e serviços, entre as quais a ENH.

A presente edição do Africa Oil Week debateu, entre outros, temas relacionados a pesquisa de hidrocarbonetos em águas profundas, os últimos avanços tecnológicos para a pesquisa e produção de hidrocarbonetos, desenvolvimento de infra-estruturas do gás, oportunidade de negócios, a geração de energia através do gás, gás para o mercado doméstico a integração da mulher e dos jovens na indústria, o desenvolvimento do conteúdo local entre outros temas através de painéis, mesas redondas, workshops e palestras.

Dentre as empresas presentes no evento destacam-se a ENI, Sasol, Exxon Mobil, Shell, Tullow Oil, Schlumberger, shell entre outras.

  • Atualmente 0 de 5 estrelas.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Avaliado: 0/5 (0 votos realizados)

Obrigado por avaliar!

Você já avaliou esta página, você só pode avaliar uma vez!

Your rating has been changed, thanks for rating!

Log in to rate this page.

  • %ª Edição do MMEC

    %ª Edição do MMEC