Home / Imprensa / Notícias / Empresariado Moçambicano desafiado a melhorar prestação de serviços à indústria petrolífera

Empresariado Moçambicano desafiado a melhorar prestação de serviços à indústria petrolífera

Empresariado Moçambicano desafiado a melhorar prestação de serviços à indústria petrolífera

Maputo, 26 de Julho de 2017 -  O Vice-Ministro dos Recursos Minerais e Energia, Augusto Fernando, desafiou, semana passada, as empresas Moçambicanas a melhorarem a sua capacidade de prestação de serviços de modo a aproveitarem as oportunidades a serem criadas com o desenvolvimento da indústria nacional de petróleo e gás.

O desafio foi lançado durante a Conferência de Conteúdo Local no Sector de Petróleo e Gás em Moçambique, organizada pela Empresa Nacional de Hidrocarbonetos (ENH), nos dias 20 e 21 de Julho corrente, em Maputo, e que contou com a participação de mais de 150 pessoas, entre nacionais e estrangeiros.

No seu discurso de abertura da conferência, Augusto Fernando disse que algumas empresas nacionais terão de aumentar a sua capacidade e melhorar ou ajustar a qualidade dos seus bens e serviços por forma a atingirem os padrões internacionais exigidos pela indústria.

“Grande parte das oportunidades de negócio surgirá apenas dentro de alguns anos e este é o momento certo para divulgarmos o tipo de serviços e bens que serão procurados”, disse o Vice-Ministro.

O Vice-Ministro referiu-se a legislação nacional que procura promover a participação do empresariado Moçambicano no sector petrolífero, com destaque para Lei de Petróleos, que tem disposições sobre a aquisição de bens e serviços e estabelece a necessidade de associação entre estrangeiros e moçambicanos na prestação de serviços às operações petrolíferas.

Por outro lado, está em curso a criação de uma proposta de Lei de Conteúdo Nacional que visa maximizar o uso de factores de produção nacional nos investimentos de capital intensivo implementados em Moçambique, aumentando, por essa via, os ganhos do País com o desenvolvimento dos projectos.

 Por seu turno, o Presidente do Conselho de Administração (PCA) da ENH, Omar Mithá, disse ser necessária a definição de um programa claro sobre a captação de benefícios resultantes da exploração de recursos petrolíferos do País, com plano de implementação de médio e longo prazos.

“Estes recursos são esgotáveis, sendo, por essa razão, urgente a implementação de um programa de conteúdo local com o objectivo incontornável para uma visão de desenvolvimento económico e da diversificação da base económica do País”, disse o PCA da ENH.

Segundo Omar Mithá, a ENH pretende reforçar as suas acções visando alcançar esse objectivo. “Com informação a que a ENH tem acesso por ser concessionária em todos os blocos, deverá ser mais activo na promoção, divulgação e implementação dos programas de conteúdo local”, referiu ele.

Esta conferência surge na sequência do desenvolvimento da indústria de petróleo e gás em Moçambique e o seu potencial para impulsionar a rápida transformação da economia, sendo o conteúdo local uma prioridade para garantir maiores ganhos para o País, em particular para o sector privado nacional.

A mesma abordou temas sobre Perspectivas do Sector Privado sobre o Conteúdo Local; Estratégia da ENH para o Envolvimento das Empresas Nacionais; Acções do Governo para a Facilitação de Programas de Conteúdo Local no País; Partilha de Experiências Internacionais sobre o Conteúdo Local; e Divulgação de Oportunidades de Negócio no Sector de Petróleo e Gás.

Igualmente, a ENH assinou memorandos de entendimento com a Associação Pequenas e Médias Empresas (APME) e com a Câmara de Comércio de Moçambique (CCM) com vista a reforçar a sua cooperação na promoção do conteúdo local.

  • Atualmente 0 de 5 estrelas.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Avaliado: 0/5 (0 votos realizados)

Obrigado por avaliar!

Você já avaliou esta página, você só pode avaliar uma vez!

Your rating has been changed, thanks for rating!

Log in to rate this page.

  • %ª Edição do MMEC

    %ª Edição do MMEC